NOVEMBRO AZUL

NOVEMBRO AZUL

palavra viva

“Como o calor em lugar seco, tu abaterás o tumulto dos estranhos; como se abranda o calor pela sombra da espessa nuvem, assim acabará o cântico dos violentos.” (Isaías 25:5)

PARIS PRESENTES E VARIEDADES

PARIS PRESENTES E VARIEDADES

Impostômetro

AÇAILÂNDIA


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Caixa Açailândia pode ser interditada


Na última quarta-feira (19/11), após nova denúncia do SEEB-MA, o Corpo de Bombeiros do Maranhão (CBM) notificou e multou a Caixa Econômica Federal de Açailândia por uma série de irregularidades.

Segundo o CBM, a agência não cumpriu as exigências do laudo técnico emitido em maio deste ano, que apontava infiltrações, extintores de incêndio obstruídos, falhas na sinalização de emergência, dentre outros problemas que colocam em risco a segurança e a integridade física de bancários e clientes.

Caso a Caixa não resolva os problemas no prazo máximo de 20 dias, a agência Açailândia deverá ser interditada, informou o Corpo de Bombeiros.

Por: Igor Leonardo


Eleição para a mesa diretora da Câmara de Açailândia acontece na próxima quinta.


Está marcada para próxima quinta-feira (27), a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Açailândia para o Biênio 2015-2016.

De acordo com informações, a eleição deverá acontecer logo após a Ordem do Dia da Sessão do período em curso.


2682/11-J

Campanha de vacinação contra a pólio e o sarampo acaba nesta semana

A campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite acaba na próxima sexta-feira (28). 
A imunização começou no dia 8 de novembro em todo o país. Dados do Ministério da Saúde mostram que, até o momento, 6,4 milhões de crianças já receberam a dose contra a pólio, o que representa 50,4% da meta estabelecida. 
No caso do sarampo, 5,1 milhões de crianças foram vacinadas – cerca de 48,1% do público-alvo. 
A meta do governo é imunizar 12,7 milhões de crianças contra a pólio e 10,6 milhões contra o sarampo. 
Devem tomar a vacina contra a pólio crianças entre 6 meses e 5 anos incompletos. A recomendação é que todas as crianças nessa faixa etária sejam imunizadas, já que a dose vale tanto para colocar em dia a vacinação atrasada quanto para reforçar a de quem está com o calendário em dia.
No caso do sarampo, a vacinação será feita em crianças entre 1 e 5 anos incompletos. Cerca de 10 milhões de crianças devem ser imunizadas com a tríplice viral, que também protege contra a rubéola e a caxumba. 
Para crianças com alergia ao leite de vaca, a vacinação será feita posteriormente. A campanha conta com a participação de mais de 350 mil profissionais de saúde e de 42 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais, para garantir a vacinação em locais de difícil acesso.
“Vale ressaltar que, para garantir que o esquema básico seja cumprido, as vacinas contra a poliomielite, o sarampo, a rubéola e a caxumba continuam disponíveis durante todo o ano nos postos do Sistema Único de Saúde”, informou o ministério.

domingo, 23 de novembro de 2014

Ministério da Pesca é suspeito de fraudar licenças

Um mês antes do início da campanha eleitoral, o Ministério da Pesca alterou norma interna e permitiu que carteiras de pescador, antes confeccionadas pela Casa da Moeda, fossem emitidas em papel comum. 

A medida permitiu que, desde junho, as próprias superintendências da pasta nos Estados, a maioria controlada pelo PRB, confeccionassem os documentos, que dão direito a salário durante os cinco meses do defeso e outros benefícios. 

As carteiras impressas em papel moeda tinham uma marca d’água para evitar fraudes – uma proteção que as confeccionadas em papel comum não dispõem. 

O PRB, ligado à Igreja Universal, comanda a pasta desde março de 2012, quando o senador Marcelo Crivella (RJ) foi nomeado ministro. 

Ele deixou o cargo para disputar o governo do Rio. 

O ministério é chefiado hoje pelo pastor Eduardo Lopes, também do PRB e suplente de Crivella. 

A sigla trabalha para manter a pasta no próximo mandato de Dilma Rousseff. Das 27 superintendências, 17 estão sob a chefia de filiados e dirigentes do partido. 

No Acre, a Polícia Federal e o Ministério Público investigam denúncia de que houve um derrame de carteiras no período eleitoral para pessoas que não praticam a atividade pesqueira.

A distribuição teria beneficiado Juliana Rodrigues de Oliveira e Alan Rick, respectivamente eleitos deputados estadual e federal pelo PRB.

Até março, doutora Juliana, como é conhecida, foi superintendente estadual do ministério.

Ela já havia, sem sucesso, disputado uma eleição, antes de ocupar o cargo. A Polícia Federal já tomou depoimento de eleitores que receberam as carteiras cinco dias antes das eleições – parte deles assentados da reforma agrária. 

Eles disseram ter vendido o voto em troca do benefício. A investigação está sob sigilo. 

O registro do pescador é como um “cheque pré-datado”. 

O seguro-defeso, que garante salário no período em que a pesca é proibida, só pode ser recebido um ano após a emissão da carteira.

Há exigências como comprovação por meio de relatório da atividade pesqueira. O documento dá direito a linhas de crédito bancário e aposentadoria especial. 

Dados do ministério mostram que, no Acre e no Maranhão, o número de carteiras emitidas no período eleitoral supera o dos demais meses. 

De agosto a outubro, foram confeccionadas 30.177 carteiras no Maranhão, mais que as 22.581 dos sete meses anteriores do ano. 

(Agência Estado)

Novo escândalo: o Ministério Público investiga um contrato da Petrobras na Bolívia



Mergulhada em denúncias de corrupção e fraudes em contratos que podem ter tirado R$ 10 bilhões de seus cofres, com ex-diretores presos e sob a mira da Polícia Federal, a Petrobrasvê mais uma tempestade se aproximar no horizonte. O Ministério Público do Tribunal de Contas da União (TCU) quer entender por que a Petrobras pagou, em agosto deste ano, US$ 434 milhões (R$ 1,126 bilhão) a mais que o previsto em contrato à YPFB, a estatal boliviana de petróleo e gás, pela “extração teórica” de um combustível “sem nenhuma utilidade”.
A investigação do Ministério Público do TCU ainda não contempla o valor real dessa fatia. Ele pode chegar a US$ 596 bilhões, com a soma de um repasse de US$ 100 milhões (R$ 259,6 milhões) aos bolivianos em 2010 e do perdão de uma multa de US$ 62 milhões (R$ 161 milhões), por falhas na entrega do produto. O anúncio do perdão foi feito pelo presidente boliviano, Evo Morales, para a imprensa local, na cidade de Santa Cruz de la Sierra, durante a assinatura do acordo milionário com a Petrobras. No Brasil, a benesse não foi divulgada. Os pagamentos foram feitos no início de 2010, após Morales ser reeleito pela primeira vez, e em agosto deste ano, às vésperas das eleições nos dois países. Os detalhes da ficção por trás dos pagamentos estão num aditivo ao contrato de fornecimento de gás entre Bolívia e Brasil a que ÉPOCA teve acesso.
A soma das operações na Bolívia, US$ 596 milhões – ou R$ 1,550 bilhão –, supera o prejuízo contábil de US$ 530 milhões (R$ 1,376 bilhão) deixado pela compra da refinaria de Pasadena, outro escândalo sob investigação. Com uma diferença: no caso de Pasadena, a Petrobras ficou com a refinaria, que pode valer menos que o valor pago, mas existe – é um ativo. A YPFB recebeu milhões de dólares pela “extração teórica” de um subproduto do gás já vendido anteriormente à Petrobras, como estabelecido no aditivo do contrato. “Esse aditivo não tem sentido comercial nem técnico. Muda a regra e não oferece nenhuma vantagem em troca. Está fora das melhores práticas da indústria do petróleo, que lida com contratos de longo prazo. É uma jabuticaba internacional”, afirma o advogado Claudio Pinho, professor da Fundação Dom Cabral na área de Petróleo e Gás. “Em mais de 20 anos no setor, nunca vi um contrato que vendesse gás com a molécula fracionada.”
Eis um resumo das tecnicalidades da manobra. O documento estabeleceu que a Petrobras deveria pagar mais pela “extração teórica” da “parte rica” do gás (elementos com nomes que lembram as aulas de química, como etano, metano, propano e butano; submetidos a alta pressão e baixas temperaturas, eles se tornam líquidos). A operação seria como se um frigorífico, depois de ter negociado com um criador de gado o preço da arroba do boi, tivesse de pagar uma quantia a mais pela “extração teórica” do filé-mignon que havia naquela arroba. Com um agravante: a extração dessa parte nobre do gás, tratada no aditivo como “teórica”, jamais foi rea­lizada. Por uma razão simples. Não existe no Brasil nem na Bolívia indústria processadora capaz de dar conta de extrair a “parte rica” de 30 milhões de metros cúbicos de gás por dia, volume do fornecimento da Bolívia. Para ter uma ideia, a maior unidade brasileira, em Caraguatatuba, processa 7 milhões de metros cúbicos por dia.
Outro aspecto que chamará a atenção dos investigadores: a Agência Nacional do Petróleo (ANP) precisaria autorizar a importação do gás líquido. Consultada, a ANP informou que “não autorizou a importação de líquidos do gás natural proveniente da Bolívia”, porque hoje há “importação de gás natural por gasoduto”. A importação do gás liquefeito, afirma a ANP em nota, precisaria ser feita “de forma segregada. A separação dos líquidos na Bolívia e sua importação por meio de instalação dutoviária específica”, depois de obtida “uma autorização prévia da ANP”.
Herança das negociações do ex-presidente Lula com Evo, o acerto de contas entre as duas petrolíferas, concluído em setembro, foi comunicado de forma seca ao mercado como “um acordo vantajoso”. Na mesma nota, a Petrobras admitiu que o negócio teria um impacto negativo de US$ 268 milhões no balanço trimestral – aquele cuja divulgação foi adiada para se adequar às investigações em andamento na Operação Lava Jato.
A história da cooperação entre Brasil e Bolívia na área de gás é antiga. As primeiras tratativas datam de 1975, quando o governo Ernesto Geisel assinou o primeiro acordo para a construção de um gasoduto. O projeto só saiu do papel no governo Fernando Henrique Cardoso, em 1996, quando Brasil e Bolívia assinaram o Tratado de La Paz. Dos 3.150 quilômetros do gasoduto, 2.593 foram planejados em território brasileiro. As obras começaram em 1997. O primeiro trecho foi inaugurado ainda na era FHC, e a Petrobras se tornou a maior empresa em atividade na Bolívia. A relação produtiva entre os dois países começou a estremecer em 2006, quando Evo, escudado na decisão de um plebiscito, nacionalizou o gás. Militares invadiram as refinarias, também as da Petrobras. Na época, o ex-presidente Lula afirmou: “Não faremos retaliação a um país infinitamente mais pobre que o Brasil, um povo mais faminto que o povo brasileiro”. Em alguns meses, chegou-se a um acordo, extremamente desfavorável ao Brasil. As refinarias foram expropriadas, e os royalties dispararam. Os impostos sobre a produção subiram de 50% para 82% – e a receita boliviana com impostos subiu de US$ 673 milhões, em 2005, para US$ 5,85 bilhões, em 2013. No ano passado, a Petrobras venceu uma licitação para explorar gás em Santa Cruz, região com as maiores reservas. Aqui, o consumo do gás boliviano permanece em ascensão. Em 2013, cresceu 17,8%.
LINHA DIRETA
O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Ele negociava diretamente com o ministro Carlos Villegas (como mostra o documento acima) (Foto: Alan Marques/Folhapress)
Durante as negociações sobre os líquidos contidos no gás natural, ocorreu um movimento pouco usual em negociações envolvendo nações. A partir de determinado momento, o então diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, alvo de investigações na Operação Lava Jato, passou a tratar do assunto diretamente com o ministro boliviano para a área de Energia, Carlos Villegas (hoje presidente da YPFB). Pela praxe diplomática, ministros negociam com ministros; diretores de estatal, com diretores de estatal.
“Dirijo-me ao senhor com o propósito de avançar nos entendimentos que temos tido nos últimos dias sobre o pagamento pelos líquidos contidos no gás natural”, escreve Cerveró, em correspondência de 12 de dezembro de 2007 para o então ministro Villegas. No dia anterior, em papel timbrado da República da Bolívia, Villegas afirmava que “o uso dos líquidos pagos pela Petrobras será de livre disponibilidade em território brasileiro, contanto que se instale uma planta de extração de líquidos em território boliviano”. A tal “planta de extração de líquidos” nunca foi construída. A Petrobras confirma que os líquidos nunca foram separados. Continuam, portanto, dissolvidos no gás que vem da Bolívia, porque “elevam o poder calorífico do combustível”. (A quantidade mínima de energia no gás é prevista nesse tipo de contrato.)
A Petrobras afirma que, em troca do aditivo, o Brasil terá prioridade na remessa de gás que ela própria venha a descobrir na Bolívia. Considerando que a Bolívia não tem mercado para seu gás, que os demais vizinhos não rivalizam em porte com o mercado brasileiro e que sempre foi interesse do Brasil garantir esse suprimento, a nota da Petrobras reafirma o óbvio. “Diante da competição do gás que virá da Bacia de Santos, quem tenta se garantir é a Bolívia”, diz o consultor François Moreau, especialista no setor de petróleo e gás. “O Brasil pagou por algo que não existe. Um pagamento retroativo, sem benefício econômico.”
O contrato de fornecimento de gás com o Brasil rende para a Bolívia US$ 4 bilhões por ano. O combustível é transportado pelo gasoduto Brasil-Bolívia.  Sem saída para o mar, a Bolívia tem como desafio aproveitar sua principal riqueza, a maior jazida de gás natural livre (sem petróleo associado) do continente. A Bolívia tem duas fábricas de extração de líquido de gás natural. Uma está em obras. A outra, em funcionamento há um ano em Santa Cruz, exporta combustível para Uruguai, Peru e Paraguai. O aditivo contratual está disponível no site da YPFB e pode ser um bom caminho para a investigação descobrir como uma “extração teórica” se transformou num prejuízo bilionário, que nada tem de teórico.

Fonte: Época

Previdência paga segunda parcela do 13º salário será a partir desta segunda (24)


A segunda parcela do 13º salário para os segurados da Previdência Social começa a ser paga na próxima segunda-feira (24), informou o ministério da Previdência Social. 
O pagamento ocorre juntamente com os depósitos dos benefícios referentes à folha de novembro e segue até o dia 5 de dezembro. 
Ao todo; 27,6 milhões de benefícios terão direito ao 13º salário. 
Serão investidos R$ 14,4 bilhões nesta parcela da gratificação natalina.
Os depósitos começam nesta segunda-feira (24) para os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito.
Os segurados que recebem acima do mínimo terão seus benefícios creditados, a partir do dia 1º de dezembro. 
A Previdência Social ressalta que o valor a ser depositado sofrerá desconto de Imposto de Renda (IR).

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

NA VILA ILDEMAR CONHEÇA A LOJA PARIS PRESENTES E VARIEDADES


video






- Para quem procura a melhor opção para presentear, nós indicamos a Paris Presentes e Variedades... “O Menor Preço Pertinho de Você”.
Aqui mesmo na Vila Ildemar...!
A tradição de vender barato... Sempre com muitas novidades e lançamentos!!!
Venha Conhecer a nossa loja... Onde você encontra;
- Bolsas, óculos esportivos, Bonés, Cintos, Produtos Para Maquiagem, Linhas Para Costura, Barbantes para Tapetes, Brinquedos para a Criançada, Cartões de Memória, Controle para PS2, Mouses para Computador, Perfumes da Natura com 20% de desconto, Bijuterias, e vários tipos de agulhas e alguns itens de Armarinho.
Na Paris Presentes e Variedades... Você faz as suas compras e paga no cartão Credishop Parcelado em até 04 vezes... Comprando a vista você ganha descontos especiais de até 50%.
Vai presentear? – Então passe na “Paris Presentes e Variedade”... Opções para meninos ou meninas; homens ou mulheres... Seja quem for, vai adorar o seu presente.
Bom gosto e qualidade na hora de dar presentes são com a Paris Presentes e Variedades.
 À vista preços sem igual e a prazo as melhores condições...
Venha Conferir...
Paris Presentes e Variedades... Localizada na Quadra 44 – lote 78 – Próximo a Igreja Assembleia de DEUS- Manoel/ Setor da Feira Livre – Vila Ildemar em Açailândia...
Fones: 99-99123-2094/99- 99178-0832

Visite-nos... Agora mesmo - temos ótimos preços e um excelente atendimento converse com a Jeane ou Nylson Meireles e faça suas compras com muita tranquilidade na Paris Presentes e Variedades.

MUNICÍPIO DE AÇAILÂNDIA GANHARÁ MAIS UMA AGÊNCIA DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

A 2ª AGÊNCIA DA CAIXA SERÁ INAUGURADA NA PRÓXIMA TERÇA FEIRA DIA 25/11...


OPERAÇÃO TAPA-BURACO RECOMEÇA NAS RUAS DE AÇAILÂNDIA.






Na tarde da última quinta-feira (20/11), a prefeita Gleide Santos e o Secretário Municipal de Infraestrutura e Urbanismo, Geneton Pires, autorizaram a execução dos serviços de recomeço da operação tapa buracos nas Ruas de Açailândia, que foram reiniciados visando recuperar todos os trechos e pontos mais críticos da nossa cidade.

Além disso, a Prefeitura Municipal de Açailândia já planeja e deve investir após o período chuvoso em ações definitivas de recapeamento asfáltico em diversos pontos que se encontram esburacados como é caso da Vila Ildemar e outros Bairros Açailandenses.

O Secretário de Obras Geneton Pires, anunciou que nesta etapa as equipes trabalharão ativamente neste recomeço da operação tapa buracos.

As necessidades da cidade são diversas e a burocracia é grandiosa, vamos colocar nossas equipes trabalhando nas ruas para acelerar a recuperação dos trechos danificados.

Começamos pelas Ruas do Centro: Alguns Trechos da Rua Canguru, outros trechos da Rua Anita Garibaldi e trechos da Rua Marly Sarney e as equipes seguirão recuperando todas as vias do nosso Município, afirmou Geneton Pires.

 “As soluções não são fáceis e não acontecem da noite para o dia, precisam de um planejamento e da colaboração do tempo bom para efetivar as melhorias necessárias”, disse o Secretário.

AVENIDA JOÃO CASTELO/ DISTRITO INDUSTRIAL PEQUIÁ:

Na oportunidade Também foi lembrada, a situação da Avenida João Castelo no Pequiá – o Secretário Geneton Pires acompanhado da Secretária Especial de Planejamento Drª Iranilde Assunção, estiveram no período da manhã desta sexta-feira, 21/11, conversando com o Engenheiro do DNIT para buscar as soluções de melhorias que a população tanto precisa na Infraestrutura da extensa Avenida João Castelo.

Uma vez que já estão sendo realizadas obras na recuperação de toda BR-222 e avenida faz parte do compromisso firmado entre a Prefeitura Municipal de Açailândia e o Governo Federal através do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) que realizará o asfaltamento completo da Avenida João Castelo.

Ficando desta forma o Município impossibilitado de intervir nas obras de melhorias próximo a Br-222, já que a responsabilidade neste caso será do Governo Federal através do (DNIT).


2682/11-J

Captura de Animais Soltos em Açailândia : População Pode Acionar CCZ Por Telefone.







Açailândia - O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) está agindo com maior rigor para retirar animais de grande porte soltos pelas ruas da cidade. 

O novo diretor do CCZ de Açailândia, Arnaldo Rodrigues de Sousa, acompanhado da equipe de captura deu inicio a operação “Porteira Fechada” que vai até o dia 31 de Dezembro/2014. Nos últimos dias o serviço de captura foi intensificado com maior agilidade pelas Ruas e Bairros de Açailândia, A população pode fazer as solicitações através do telefone que está à disposição da população para denúncia: 99188–1540.

A intenção é retirar das ruas animais como cavalos, gado, cachorros ETC, que representam riscos de segurança à população, principalmente acidentes envolvendo veículos.

As denúncias podem ser feitas por telefone, todos os dias, inclusive a noite e no período diurno.


2682/11-J

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Dia Nacional da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de Novembro em todo o país. A data homenageia o Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de Novembro de 1695. 
No dia da Consciência Negra o objetivo é fazer uma reflexão sobre o relevo da cultura e do povo africano e o impacto que tiveram na evolução da cultura brasileira. 
Sociologia, política, religião e gastronomia entre várias outras áreas, foram profundamente influenciadas pelas culturas negra e africana. É dia de comemorar e mostrar profundo apreço pela cultura afro-brasileira.
O Dia da Consciência Negra foi estabelecido pelo projeto Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, apenas em 2011 a presidente Dilma Rousseff sancionou a Lei 12.519/2011 que cria a data, sem obrigatoriedade de feriado. 
No período do Brasil colonial, Zumbi simbolizou a luta do negro contra a escravidão que sofriam os brasileiros de raça negra. 
Zumbi morreu enquanto defendia a sua comunidade e lutava pelos direitos do seu povo.

NOTICIAS DO GOOGLE

Loading...

seta

seta

CONTATO DO BLOG:Folha de Cuxá

Josinaldosmille@hotmail.com

Colunaemfolhadecucha@gmail.com

Telefones:(99)8157-6879 //(99)-9175 - 2799

BLOGOSFERA