palavra viva

“LEVANTAI OS OLHOS E OBSERVAI AS ALTURAS: QUEM CRIOU TUDO ISSO? FOI AQUELE QUE COLOCA EM MARCHA CADA ESTRELA DO SEU INCONTÁVEL EXÉRCITO CELESTIAL, E A TODAS CHAMA PELO NOME” (ISAÍAS 40:26)

DOAÇÕES

DOAÇÕES

DOAÇÕES

Obrigado a todos que mensalmente mostram seu apoio para O BLOG FOLHA DE CUXÁ. Lembre-se de fazer uma doação de qualquer valor R$ para a continuidade do nosso trabalho. Qualquer quantidade de apoio financeiro neste momento será direcionada para cobrir despesas e manutenção. Agradeço antecipadamente...obrigado a todos que mostraram seu apoio para o nosso trabalho!

O SIGNIFICADO DA VIDA

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

TEMER VAI OFERECER A CONCESSÃO DA FERROVIA OESTE-LESTE AOS CHINESES.


O presidente em exercício Michel Temer vai levar, na carteira de projetos que apresentará em sua viagem a China, uma série de investimentos em ferrovias e entre eles está a conclusão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol).

Existe claro interesse entre os chineses  em investir em projetos nessa área e a concessão em ferrovias será uma das principais opções de investimentos que o presidente pretende levar para apresentar em cidades de Xangai e Pequim.

Além da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), será apresentada a concessão da Ferrovia Norte-Sul (FNS) e a Ferrovia Bioceânica. Os chineses têm interesse na concessão da Ferrovia Norte –Sul, mas gostariam de incluir um ramal para Mato Grosso, onde há grande produção de grãos, para dar mais volume de carga.

Provavelmente, a Ferrovia Oeste-Leste também só seria viável com a mudança do traçado substituindo Figueropólis, por Campinorte, onde ela se interligaria com a Norte-Sul para assim alcançar uma área com grande produção de grãos.

Os chineses estão dispostos a concluir a construção da Fiol, mas será preciso a disputa entre Tocantins (Figueiropólis) e Goiás( Campinorte) sobre qual Estado receberá a obra.

Segundo o embaixador do Brasil na China, Marcos Caramuru, os chineses estão dispostos a investir em ferrovias, inclusive no polêmico projeto da Ferrovia Bioceânica, uma obra de mais de 3.500 km estimada em R$ 40 bilhões somente do lado brasileiro.

Porém, eles levantam duas questões básicas: o que acontece se o trânsito de cargas for menor do que o estimado e como lidar com as variações cambiais, já que as receitas serão em reais, mas as dívidas em dólares. Com informações do jornal Estado de São Paulo.


Fonte: Bahia Econômica – Armando Avena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigado pela sua participação grato
por sua visita!...e fique a vontade para opinar.

seta

seta

CONTATO DO BLOG:Folha de Cuxá

josinaldosmille@hotmail.com

colunaemfolhadecucha@gmail.com

Telefones:(99)98157-6879 //(99)-99175 - 2799

BLOGOSFERA